Endodontia, popularmente conhecida como tratamento de canal, consiste em remover a polpa de dentro dos canais do dente. Essa polpa é constituída de vasos sanguíneos e nervos. Ela pode estar viva, inflamada, infectada ou até mesmo necrosada (morta). Posteriormente, esses canais são preenchidos com uma substância que impede a proliferação de bactérias após o tratamento ser finalizado. A essa etapa damos o nome de obturação. O tratamento costuma ser realizado em uma sessão ou mais, dependendo do grau de infecção do dente. Depois de pronto o tratamento endodôntico e a restauração, o dente mantém as funções na arcada, como mastigação, estética e manutenção de espaço.

Quando devo realizar o tratamento endodôntico?

O tratamento de canal muitas vezes é a única alternativa para aliviar uma dor intensa de dente. Mas também pode estar indicado em casos que não há presença de dor devido a necessidade de confecção de próteses ou uma infecção crônica evidenciada em radiografias de rotina.

O que acontece se o tratamento não for realizado?

Se o tratamento não for realizado, o dente pode desenvolver uma infecção nas raízes, que geralmente aumenta de volume e pode afetar dentes vizinhos. O paciente pode sentir dor intensa, ter febre, inchaço na região afetada, infecções à distância e apresentar bactérias na corrente sanguínea (em alguns casos pode levar à óbito). O dente pode fraturar e posteriormente resultar em extração do elemento.